INSTITUTO FEDERAL DE EDUCACAO, CIENCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE

IF FLUMINENSE
 
Estão abertas as inscrições para o vestibular no IFF  acesse:http://iff.edu.br/processos-seletivos/vestibular/vestibular-2012-1o-semestre/inscricoes-abertas-vestibular-2012-1o-semestre  


BREVE HISTÓRICO:
 
A história da rede federal de educação profissional, científica e tecnológica começou em 1909, quando o então presidente da República, Nilo Peçanha, criou 19 escolas de Aprendizes e Artífices que, mais tarde, deram origem aos centros federais de educação profissional e tecnológica (Cefets). Tida no seu início como instrumento de política voltado para as 'classes desprovidas', a rede federal se configura hoje como importante estrutura para que todas as pessoas tenham efetivo acesso às conquistas científicas e tecnológicas.
Na década de 1980, um novo cenário econômico e produtivo se estabeleceu, com o desenvolvimento de novas tecnologias, agregadas à produção e à prestação de serviços. Para atender a essa demanda, as instituições de educação profissional vêm buscando diversificar programas e cursos para elevar os níveis da qualidade da oferta. Cobrindo todo o território nacional, a rede federal presta um serviço à nação ao dar continuidade à sua missão de qualificar profissionais para os diversos setores da economia brasileira, realizar pesquisa e desenvolver novos processos, produtos e serviços em colaboração com o setor produtivo.
No ano de seu centenário, em 2009, os Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets), 75 unidades descentralizadas de ensino (Uneds), 39 escolas agrotécnicas, 7 escolas técnicas federais e 8 escolas vinculadas a universidades deixaram de existir para formar os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.
São 38 institutos federais presentes em todos estados do país, oferecendo ensino médio integrado, cursos superiores de tecnologia e licenciaturas. Também integram os institutos as novas escolas que estão sendo entregues dentro do plano de expansão da rede federal.
 
OS INSTITUTOS FEDERAIS:
 
A criação dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, acontece como uma oportunidade de articular a educação superior, básica e profissional, especializada na oferta da educação profissional e tecnológica em diferente níveis e modalidades de ensino (essa é a grande diferença entre o Instituto e a Universidade). Fazem parte de uma política pública estabelecida no início no Governo Lula, ano de 2003, estão ligados diretamente ao Ministério da Educação (MEC) e têm verbas federais. O maior objetivo dos Institutos é atuar no desenvolvimento local e regional na perspectiva da construção da cidadania, além da contribuição para o desenvolvimento econômico, social e cultural.
O estado do Rio de Janeiro dois CEFET´s se tornaram Institutos. Assim, existem, o Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) com campi em Duque de Caxias, Maracanã, Nilópolis, Paracambi, Realengo, Pinheiral, São Gonçalo, Volta Redonda e Arraial do Cabo. E o Instituto Federal Fluminense (IF Fluminense) que tem campi em Bom Jesus do Itabapoana, Campos, Guarus, Macaé, Itaperuna, Quissamã e Cabo Frio.
Portanto, a unidade localizada em Cabo Frio é denominada Campus Cabo Frio e pertence ao IF Fluminense. O objetivo deste campus é prestar educação profissional e pública de qualidade a toda região das Baixadas Litorâneas que abrange os municípios de Búzios, Cabo Frio, Arraial do Cabo, São Pedro da Aldeia, Casimiro de Abreu, Araruama, Iguaba, Maricá, Saquarema e Silva Jardim. Esta expansão representa um grande salto na qualidade de ensino para essas regiões, pois contará com um ensino público de qualidade, oferecendo oportunidades de formação profissionalizante desde o ensino médio até a pós-graduação.
No Campus Cabo Frio, atualmente, são oferecidos os cursos técnicos em petróleo e gás e hospedagem (integrados ao ensino médio), ou seja, podem ser cursados por alunos já concluíram o ensino fundamental. Técnico em eletromecânica, eventos e guia de turismo (direcionados a quem está no último ano do ensino médio ou já concluiu o ensino médio), e a licenciatura em Ciências da Natureza com habilitação em física, química ou biologia, como incentivo à formação de professores. Ainda os cursos de pós-graduação lato sensu em Ensino de Ciências e Educação ambiental (no site do Instituto tem os perfis dos cursos caso você queira mais detalhes),
Além dos cursos regulares, o Instituto também oferece capacitação profissional denominada cursos de Formação Inicial e Continuada para o trabalhador (FIC), desenvolve projetos de pesquisa e cursos de iniciação científica. Já enviou projetos para várias agências de fomento como FINEP, CAPES, FAPERJ etc. Os projetos já estão em fase de avaliação e um deles já está com o financiamento autorizado. O campus também propôs um projeto ao SETEC/MEC que constitui na construção de uma casa de ciência – denominada Sal da Ciência -, onde alunos e toda comunidade poderão vivenciar a prática científica.
Atualmente o Campus Cabo Frio tem quase 900 alunos, que estudam nos três turnos e está em obras para construir mais três prédios, ampliando sua capacidade para 1200 alunos até o final de 2012.
O campus está em funcionamento desde 2009 e realiza seus processos seletivos anualmente e/ou semestralmente.
A diferença de estudar no Instituto ou em outra escola é a formação. O estudante sai profissionalizado, ou seja, pode trabalhar como técnico em empresas, hotéis, serviços públicos etc. e ainda assim, se quiser, cursar a graduação. Diferente de quem sai apenas com a formação do ensino médio que não está qualificado para o mercado de trabalho.